OUTROS FORMATOS

RECITAIS, ENCONTROS E POCKETS

CAIO EM CONSTRUÇÃO

com Deborah Finocchiaro e Fernando Sessé

Caio em Construção - Foto Vitório Beretta 3

Impossível ler Caio Fernando Abreu sem enxergá-lo, sem senti-lo, ele é visceral, sincero, confessional, um biógrafo do emocional, um fotógrafo da fragmentação contemporânea, um tradutor do seu tempo. Escreveu principalmente sobre o tema que mais lhe despertava a imaginação: a condição humana. Expondo e questionando os valores da sociedade e, principalmente, as questões da alma humana, Caio em Construção transpõe seu universo para o palco através de crônicas, cartas, contos, poemas, depoimentos e música ao vivo. O roteiro prioriza os textos que abordam a valorização da vida em todos os seus aspectos, apresentando, também, uma face pouco conhecida do autor: um Caio vibrante e solar. Consciente da iminência da morte e aceitando a própria finitude – muitas vezes com humor e escárnio -, se encontra desperto para o milagre da existência.

Caio Fernando Abreu (1948/1996), um dos autores mais populares da literatura nacional, foi ator, dramaturgo, jornalista e escritor. Traduzido para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e holandês, mesmo depois de sua morte, segue conquistando uma incrível legião de fãs. Suas frases e pensamentos são compartilhados incansavelmente nas redes sociais por jovens e adultos que reconhecem a profundidade de sua obra, totalmente atual e viva.

30 a 40 minutos | livre

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=G3cruoF-fyk&t=6s

Na íntegrahttps://www.youtube.com/watch?v=dR6BnmS8SxY

 

FICHA TÉCNICA

Textos: Caio Fernando Abreu 

Roteiro: Deborah Finocchiaro e Fernando Ramos

Voz e Violão: Deborah Finocchiaro

Voz, Hand Pan e Pandeiro: Fernando Sessé

Músicas: Deborah Finocchiaro e Fernando Sessé

Produção e Realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

HISTÓRIAS DE UM CANTO DO MUNDO 

com Deborah Finocchiaro

historiasdeumcantodomundochamadosul

“Histórias de Um Canto do Mundo – Memórias de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul” é como um cartão postal ao vivo. Numa linguagem artística que concilia literatura, música, teatro e memória, são contadas e cantadas histórias extraídas de dentro dos livros, dos jornais e transmitidas oralmente, reunindo contos urbanos, lendas, tradições, fatos curiosos, costumes e memórias de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul. Elas desvendam a paisagem e a alma de uma cidade, de um estado, de um povo, consequentemente de um país.  A trilha sonora – fruto de uma investigação cujo objetivo foi a criação de uma musicalidade capaz de contar a história junto com a narrativa – é gravada e executada ao vivo e caracteriza-se pela fusão de diferentes estilos e efeitos. A apresentação, marcada pela informalidade e despojamento, aproxima o espectador e promove a reflexão e o questionamento sobre questões cruciais do nosso tempo.

“… essas histórias se transformam em uma viagem às entranhas deste povo meio xucro, meio indomável, como elas. São histórias para não dormir. Histórias para despertar o sentido, mais do que o conhecimento, sobre um canto do mundo chamado Rio Grande do Sul.”

Rosina Duarte

45 minutos | livre

Trecho: https://www.youtube.com/watch?v=9vPE4DiYvdo

FICHA TÉCNICA

Textos: Rosina Duarte e Erico Verissimo

(com exceção de trechos do poema “Antônio Chimango”, de Amaro Juvenal, do  poema “Pacto Social”,  de Orlando Mazzini Silva e o texto  “Carnaval”, de Deborah Finocchiaro, Dedé Ribeiro e Fábio Zimbres)

Pesquisa: Rosina Duarte

(com exceção de “Carnaval”, de Dedé Ribeiro e Fábio Zimbres)

Concepção, atuação e violão: Deborah Finocchiaro

Trilha sonora:

Concepção musical:Cau Netto, Deborah Finocchiaro e Edinho Espíndola

Arranjos, mixagem, e teclados: Cau Netto

Arranjos, voz e violão: Deborah Finocchiaro

Músicas: Cau Netto e Deborah Finocchiaro (com exceção das músicas “Semeadura”, de Vitor Ramil e José Fogaça)

Produção e Realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

PALAVRA BALADA

com Deborah Finocchiaro e Juliano Barreto

PALAVRA BALADA - Foto Giovanna Hagemann

Palavra Balada vem para aguçar a percepção da escuta e do entendimento através do prazer estético, sonoro e espacial. Nasce pela necessidade de levar a literatura aos mais diversos tipos de público e principalmente ao público jovem, tão carente e distanciado das prateleiras de livros.

Estimular a leitura, a escuta, o exercício do pensamento crítico, os questionamentos através da fusão da música eletrônica e acústica com a literatura. Dizer a letra, sonorizar, dar ritmo, tocar e cantar a palavra são alguns dos objetivos do projeto. A partir daí desenvolve-se o conceito do “DJ Literário”! O DJ, o tocador de música, aquele que bota pra dançar.

Os performers Deborah Finocchiaro (atriz) e Juliano Barreto (cantor) ultrapassam as barreiras das suas linguagens e papeis artísticos e fundem-se, diluem-se, colocando-se  a serviço da mensagem.

No repertório misturam-se textos, poemas e músicas que abordam questões decisivas dos nossos tempos, tais como a injustiça social; a banalização da violência; o egoísmo; as relações privadas de diálogo e convívio presencial em uma sociedade baseada na competição, na maledicência e no acúmulo de bens materiais.

Se é utopia, então sejamos utópicos e sigamos sonhando e principalmente agindo, pois acreditamos na arte e na educação como únicos caminhos capazes de contribuir por uma sociedade menos desigual, mais justa, digna, generosa e humana.

60 minutos | Livre

Teaser: https://www.youtube.com/watch?v=Aa5ksYvQViY&feature=youtu.be

 

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Deborah Finocchiaro e Juliano Barreto

Seleção de textos: Deborah Finocchiaro

Voz, piano, percussão e direção musical: Juliano Barreto

Voz, violão e ukulele: Deborah Finocchiaro

Produção e Realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

BÊNÇÃO POETINHA

com Deborah Finocchiaro, Pablo Trindade e Anaadi

Benção Poetinha - foto Giovanna Hagemann -

Benção Poetinha é um show literomusical. Fala do amor, exalta a vida e traduz questões cruciais dos nossos tempos, através do vasto universo do mestre Vinicius de Moraes.

 

Canções, textos e poemas são tocados, falados e cantados de maneira delicada, profunda e contundente. Os sentidos são aguçados, o prazer artístico compartilhado, o exercício do pensamento crítico estimulado e a amizade revigorada.

Benção Poetinha reafirma a crença na arte como caminho de questionamentos e transformações.

Vinicius de Moraes (1913-1980), poeta, dramaturgo, jornalista, diplomata, cantor e compositor passou a vida rompendo convenções sociais. Passou da poesia culta para a popular, misturando ritmos brancos com negros, samba com candomblé e o comportamento aristocrático com o boêmio. Além de ter um dos fundadores da bossa nova, foi também importante poeta da segunda fase do modernismo e um dos mais famosos compositores da música popular brasileira. Qualquer que seja a análise feita da obra de Vinicius de Moraes, não se pode escapar das palavras “mudança”, “evolução”, “transição”. Sua poesia, além de ser a encarnação do movimento e do transitório, elege a busca como motor primordial: do divino, da coisa ordinária, do homem concreto, do homem social, do homem banal, do amante e, sobretudo, da mulher. Não importa que Vinicius parta do etéreo para chegar ao real, o que mais vale em sua obra é a busca da fusão com a vida.

 

“… haverá nos olhos, na boca, nas mãos, nos pés de todos uma ânsia tão intensa de repouso e de poesia, que a paixão os conduzirá para os mesmos caminhos, os únicos que fazem a vida digna: os da ternura e do despojamento… A esse mundo, só a poesia poderá salvar, e a humildade diante da sua voz…”

Vinicius de Moraes

60 minutos | Livre

Teaser:https://www.youtube.com/watch?v=_Gh3115-3q4&feature=youtu.be

 

FICHA TÉCNICA

Textos, poemas e músicas: Vinícius de Moraes

Repertório: Deborah Finocchiaro e Pablo Trindade

Voz e piano: Pablo Trindade

Intérpretes: Anaadi, Deborah Finocchiaro e Pablo Trindade

Produção e Realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

LEITURA ÀS CEGAS

com Deborah Finocchiaro e Andréa Cavalheiro

44787647_2025522451071981_2405091938123382784_n

O projeto Leitura às Cegas nasce para exercitar a entrega, a espontaneidade, a  percepção da escuta, da palavra e do entendimento através da delicada e amorosa condução das artistas Andrea Cavalheiro e Deborah Finocchiaro.

O formato é simples: a partir de um livro, se elege o tema e as músicas que serão executadas ao vivo. A leitura dos trechos se dará também por parte dos espectadores, que são, de forma horizontal, convidados a participar desse processo criativo.

Tem como objetivos estimular a leitura, o exercício do pensamento crítico, o compartilhamento e a generosidade por meio da fusão da literatura e da música.

Nessa edição, as artistas partem do livro “O Círculo dos Mentirosos”, de Jean-Claude Carrière e de músicas que falam sobre o mundo da mentira.

Em “O Círculo dos Mentirosos – Contos filosóficos do mundo Inteiro”, Jean-Claude Carrière, no papel de narrador anônimo, chega numa praça de um vilarejo, reúne a população e começa a contar suas histórias. O livro traz vinte e um capítulos temáticos, reunindo contos de diversas tradições, do zen-budismo ao mundo islâmico, em que narradores de terras distantes tratam de vários assuntos, mas sempre se interrogando sobre a origem do mundo, da morte e do mundo do além.

DURAÇÃO: 1h / CLASSIFICAÇÃO: livre

Trailer: https://youtu.be/urvM8GVDD94

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Andrea Cavalheiro e Deborah Finocchiaro

Voz e percussão: Andrea Cavalheiro

Voz, violão e ukulele: Deborah Finocchiaro

Produção e realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

UM PALCO PARA FREUD

com Deborah Finocchiaro e Beto Herrmann

Um Palco para FREUD - foto Roberta Amaral -39e4655b2ff7

Em formato de recital, o espetáculo narra a jornada de Sigmund Freud, elucidando sua busca incessante por respostas aos mistérios da mente, e também mostrando episódios marcantes de sua vida particular. Deborah Finocchiaro e e Beto Herrmann conduzem o evento, intercalando canções e textos, através de uma atmosfera intimista e reflexiva. As canções apresentadas transitam por climas de profundo lirismo ou de forte pegada rítmica

 

Um Palco para Freud propõe uma emocionante viagem a um período longínquo, sugerindo ao mesmo tempo ilações com o presente e mostrando que o criador da psicanálise ainda é um personagem atual. O universo dos desejos, pulsões sociais e individuais, bem como vários mecanismos repressivos que seguem sendo protagonistas da era contemporânea, repleta de incertezas e constantes metamorfoses coletivas.

 

FICHA TÉCNICA:


Pesquisa, textos, canções, voz e violão: Beto Herrmann
Voz, cajon e ukulele: Deborah Finocchiaro
Roteiro: Beto Herrmann

Pintura ao vivo: Alexandre Carvalho
Produção: Interação Projetos Culturais – Lia Aretz

Parceria Cultural: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

Apoio: SIG – Sigmund Freud Associação Psicanalítica

Produção e realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

A ESPESSURA DA VIDA

com Deborah Finocchiaro, Nora Prado e João Maldonado

A Espessura da Vida - fotos Roberta amaral 3

Na intervenção músico-teatral “A Espessura da Vida” a atriz e escritora Nora Prado, a atriz Deborah Finocchiaro e o músico João Maldonado apresentam, tocam, cantam e contam textos, poemas e trechos de entrevistas  de ​Carlos ​ Drummond de Andrade, ​ Mario​ Quintana e ​poemas do livro “A espessura da vida” da própria ​ Nora Prado. Os textos e poemas abordam questões cotidianas, falam de amor, amizade, trabalho, família… Valorizam a vida em todos os seus aspectos e através da poesia, da música e da teatralidade, emocionam e multiplicam o afeto, a arte e a generosidade.  

 

50 minutos | livre

Trecho: https://www.youtube.com/watch?v=5KtukcB6psE&amp=&feature=youtu.be

FICHA TÉCNICA

Textos: Nora Prado, Mario Quintana, Carlos Drummond de Andrade

Deborah Finocchiaro: atuação, músicas, violão e ukulele

Nora Prado: atuação

Realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

PALAVRA DE BOLSO – Mário Quintana

com Deborah Finocchiaro

A Espessura da Vida - fotos Roberta amaral 3

Palavra de Bolso apresenta uma das tantas formas possíveis de traduzir parte do vasto universo do gênioanjopoeta Mario Quintana.

Entre palavras, gestos, fragmentos e música, são apresentados seus pontos de vista que são compreensíveis aos mais diversos tipos de público, pois como já dizia o poeta: “…minhas palavras são quotidianas como o pão nosso de cada dia e a minha poesia é natural e simples comoa água bebida na concha da mão.”

Palavra de Bolso é uma saudação, e revela não apenas o Mario confessional e lírico dos poemas, mas sua face pouco conhecida: a das entrevistas e das frases agudas e desconcertantes que questionam os valores da sociedade, da vida e da morte.

Mario Quintana (1906/1994) é voz ímpar na literatura brasileira do último século. Contestando valores, pesquisando e subvertendo formas, transcendeu o conceito de escola literária e notabilizou-se pelo padrão de suas obras. Sua poética colabora para expandir o pensamento sobre questões cruciais do nosso tempo.

 

40 minutos | livre

Trechos:

https://youtu.be/tnFkI_VGlwU

https://youtu.be/8KZuW331YBs

https://youtu.be/eD1Uiy1Ho3E

https://youtu.be/jFWpMFoMtwo

https://youtu.be/gMXwytV7WYo

Canção Da Primavera – CD Sobre Anjos & Grilos – https://youtu.be/sdZIGCW-uzM

 

FICHA TÉCNICA

Textos e Poemas – Mario Quintana

Roteiro, atuação e violão – Deborah Finocchiaro

Trilha Sonora original – Chico Ferretti

Figurino – Raquel Cappelletto

Produção e Realização – Companhia de Solos & Bem Acompanhados

ERICO DE BOLSO

com Deborah Finocchiaro e Marcelo Adams

O vasto universo do escritor Erico Verissimo, se transforma em uma livre poética cênica. Reúne textos literários e entrevistas, discursos e personagens vindos do “continente” e do mundo dos mortos, que se misturam entre falas, diálogos e música ao vivo, divertindo e emocionando pessoas de todas as idades. Permite o formato “teatro em casa”.

45 minutos | Livre